As fases das notícias nas mídias sociais

As mídias sociais são fontes de informação não só para os cidadãos, mas também para empresas e veículos de comunicação.

O que move as mídias sociais, como o Twitter e o Facebook, é o compartilhamento do conhecimento e a circulação de conteúdo através de links, fotos, vídeos, etc.

Hoje, as publicações dos usuários nos sites de redes sociais servem como fonte em matérias de jornais e revistas on e off-line. E já é fato que uma mídia pauta a outra.

Em um domingo não é raro ver a hashtag #Fantástico no topo dos trending topics, ou como vimos recentemente o termo “Profissão Repórter” (programa comandado por Caco Barcellos exibido às quintas-feiras) no topo dos assuntos mais comentados do Twitter. Como também há quadros em programas de televisão em que são exibidos os vídeos populares da internet.

Enquanto há discussões sobre a morte de uma ou outra mídia, podemos observar pelo comportamento dos usuários que isso está muito longe de acontecer – se é que um dia irá acontecer.

Neste mundo super conectado onde o “nowism” – o já, o agora, o instantâneo – é o que vale. A busca por informações nos faz checar e-mails e perfis em sites de redes sociais de 5 em 5 minutos, a fim de que não fiquemos desatualizados um só minuto.

Stacey Higginbotham (articulista) propõe um clico de informação no Twitter:
 
1- Agitação

Um usuário comum divulga algo em primeira mão, antes de qualquer veículo oficial. Isso, hoje, é bastante comum graças às tecnologias móveis. Um usuário em qualquer lugar do mundo com um celular e internet pode anunciar em primeira mão qualquer fato interessante.

Através dos botões de compartilhamento das ferramentas, usuários passam adiante a mensagem publicada, criando um burburinho em torno de quem publicou a mensagem e do fato.

2- Incerteza

Por estamos acostumados com “publicações oficiais”, “cartas oficiais”, “comunicados oficiais”, sempre existe uma grande incerteza por parte de notícias que surgem na internet. Isso acontece também porque na internet de tudo tem, de tudo se publica e tudo se cria e recria.

3- Validação

Os usuários vão à busca de fontes confiáveis para confirmar, ou não, o ocorrido.

4- Confirmação

O fato, muitas vezes, é confirmado através das “publicações oficiais”, “cartas oficiais”, “comunicados oficiais” divulgados por grandes veículos de comunicação.

5- Piadas

Na internet tudo se recria e o humor é uma das palavras-chave deste mundo 2.0. Após um fato ser confirmado, charges, piadas, foto-montagem, memes, surgem sobre o ocorrido.

6- Ação

Os usuários entram em contato com pessoas que estejam no local do ocorrido em busca de fotos, vídeos, e mais informações.

7- Análise Real

O último estágio do ciclo, após toda a avalanche de informações e piadas. É nessa fase que surge às matérias especiais nas TVs e rádios, os artigos, entrevistas sobre o assunto escritos por especialistas.

Esse ciclo reforça, para mim, duas idéias importantes: a de que a comunicação é de todos para todos, e que comunicação eficaz, hoje, só existe com a integração das mídias e colaboração do usuário.

Fonte:  http://www.jeniffersantos.com.br

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s